Coletor Menstrual: Tudo O Que Você Precisa Saber Sobre Ele

Coletor Menstrual: Tudo O Que Você Precisa Saber Sobre Ele
10/11/2016
12:23
18

De uns tempos pra cá, os “copinhos”, como são chamados os coletores menstruais, estão em alta nas pautas sobre feminismo e saúde da mulher. Além de economicamente interessante, a proposta está sendo bem discutida pelos especialistas em saúde e, claro, pelas adeptas!
A ideia de mudança para um método completamente diferente gera estranhamento, polêmica e muita discussão, mas nós vamos falar por aqui um pouco mais sobre os coletores e quem sabe a sua maior dúvida a respeito do uso e das indicações não é tirada em um dos tópicos!

Confira aqui:

 


Olha que ilustração linda da Amanda Roosevelt

 

 

QUEM SOU EU?

O coletor menstrual é um cálice de silicone, que tem como função coletar o sangue da menstruação. Feito de material hipoalérgico e antibacteriano, apresenta baixíssimo risco de infecção na mulher. Também por causa do material ele é reutilizável, tendo vida útil de até 10 anos.

Muita gente tem dúvidas quanto ao cabinho, se corta ou não, mas isso depende muito de mulher para mulher. No começo é uma questão de adaptação e teste, pois como o copinho fica acomodado na entrada da vagina, é uma questão muito particular e anatômica, mas o corte do cabo não interfere em nada na usabilidade, ao contrário, a mulher é quem decide como fica mais confortável para ela.

 

#DicaDelRio para quem decidir cortar o cabinho:

- para eliminar o cabinho sem deixar pontas (que podem ser incômodas ou até machucar), você pode usar uma lixa após o corte ou virar do avesso, por ser de silicone o copinho pode ser virado e desvirado com facilidade, assim, o excesso que ficou ou até a pontinha do corte ficará para dentro ;)

 

COMO COLOCAR E COMO RETIRAR?

Ao contrário do absorvente interno, confeccionado basicamente de algodão, ele não suga os líquidos da região, ele os apara, sua introdução também é bem diferente, os absorventes internos são inseridos ao fundo do canal vaginal, já o coletor, fica na entrada da vagina. Cada mulher deve ter a sua própria técnica, o que significa que, também, deve se conhecer muito bem e saber identificar os pontos do seu corpo onde cada parte está.
Primeiramente, lave bem as mãos, sempre!!!
Você deve estar em uma posição ultra confortável, que pode ser de cócoras, deitada, sentada no vaso ou até mesmo em pé, o que vai determinar é o seu ponto de vista e o conhecimento que você tem sobre seu corpo, você vai flexionar (dobrar)o copinho e intrometa-lo na vagina, abrindo-o de forma que ele irá se acomodar e abrir completamente, adquirindo uma pressão interna, um vácuo. Pronto! Está introduzido, mas relembrando que o local correto é na entrada e não lá no fundo do útero. Para ter certeza que está ok, você pode puxar pelo cabinho (se ainda o tiver) ou pode girar o coletor com a ponta dos dedos.
Não, ele não sai do lugar com os movimentos, essa é uma resposta que inicia e finda muitas conversas sobre colocar o coletor menstrual, e isso não acontece justamente por conta desse vácuo que fica quando ele abre dentro do corpo.

 

Sobre a retirada, há quem entre em pânico e pense que nunca mais vai sair, ou que está entalado e vai machucar.... Calma!!! Lembra que ele pegou pressão quando abriu e se fixou, então, agora ele precisa perder a pressão para sair, para isto basta que você pressione a base do coletor com dois dedos, ou então, introduzindo o dedo indicador até a sua abertura e pressionando suavemente para o lado, aí é só puxar para baixo.
O ideal é retirar no vaso ou no chuveiro, pois o conteúdo pode sujar o chão.

 


Anne Pires ilustrou o sangue de forma linda e poética, não acha?

 

 

O TÃO TEMIDO: SANGUE!!!

A maioria de nós se assusta ou tem medo de sangue, seja ele de que naturezaa for. No caso do sangue menstrual, a repulsa recebe aditivos sociais e culturais, como por exemplo, há quem diga que o sangue da menstruação é uma “sujeira do corpo - e isso é comprovadamente uma inverdade, já que a menstruação é uma resposta do organismo feminino mostrando que está tudo funcionando perfeitamente, que você não fertilizou aquele óvulo e bola pra frente!
Com o uso do copinho, uma grande descoberta foi feita pelas mulheres (e, de quebra, para o senso comum): o sangue não tem cheiro! Aquela preocupação com odor é coisa do passado, já que o sangue não entra em contato com o ar, ele não “apodrece”, não está proliferando nenhum tipo de bactéria enquanto está sendo aparado pelo coletor.

É bem comum que no começo você acabe se sujando, enquanto pega o jeito de colocar o copinho e estar completamente habituada ao novo método. Por isso, a nossa #DicaDelRio é que, durante a fase de adaptação, você use protetor diário ou uma toalhinha, se preferir, assim não vai ter nenhuma surpresa ao sair.

 

SAI OU NÃO SAI?

Essa é uma pergunta muito recorrente: vazamentos!
Não, não vaza! Ele fica muito bem posicionado, uma vez que foi colocado corretamente. Por causa daquela pressão ao abrir o coletor e posicioná-lo, ele não se mexe nem que você dance na boquinha da garrafa!!!

 

ESVAZIANDO O COLETOR

De preferência, jogue o conteúdo no vaso sanitário, lave o coletor com água e sabão e pronto, está apto a ser novamente colocado. Não há um padrão sobre quantas vezes você deve trocar, os fabricantes indicam, apenas, que não passe de 12 horas entre uma troca e outra, mas você sentirá a necessidade a medida que se adaptar e perceber a rotina seu fluxo naquele ciclo. 

 


não achamos o dono dessa ilustra (foooofa), mas ela veio do Pinterest!

 

 

VOCÊ E O SEU CORPO

Se você está pensando em aderir ao coletor menstrual, a primeira coisa que você deve saber é que o seu contato com o seu corpo será muito mais intenso. E isso é uma coisa maravilhosa!!!
Você vai se conhecer muito mais, vai perceber os fluidos, a quantidade de água e de sangue do seu período, vai poder observar que, pode até parecer que você menstruou litros e litros, mas não, em geral o fluxo até diminui. Sem falar que, até você se acostumar e se organizar com o novo método, você vai explorar (sem tabus) a sua vagina e isso vai te trazer muito mais confiança e poder sobre si mesma.

 

MANUTENÇÃO DO SEU COLETOR

Como já dissemos, o coletor menstrual dura até dez anos, o que garante uma boa economia para o seu orçamento, (segundo pesquisamos, uma mulher usa em média de 10 a 15 mil absorventes durante toda a vida fértil). O bom e velho método “lavou está novo” será o lema dessa durabilidade toda, já que você estará lidando com algo de fácil esterilização, durante o seu ciclo você higienizará o coletor com água e sabão neutro a cada troca, após o fim do período você deverá deixá-lo em fervura, por 3 a 5 minutos, numa panela específica para esse uso. Feito isso, guarde em um recipiente limpo e de fácil higienização, também, até o próximo uso.  

 

COLETOR X VIRGINDADE

O uso do coletor não é recomendado para mulheres virgens, pois a sua introjeção pode causar o rompimento do ímem, mas se para você esse conceito não faz o menor sentido, fique à vontade e aproveite os benefícios desse método.

 

ONDE, COMO E POR QUÊ?

Atualmente, existem muitas marcas vendendo coletor menstrual no mercado, a maioria delas investindo pesado na venda online, o que facilita a sua aquisição.
Estão disponíveis dois tamanhos: um para mulheres que já tiveram filhos e outro para as que não tiveram, mas você pode consultar o seu ginecologista para saber mais sobre a questão do diâmetro ou alguma questão particular sobre o seu tipo físico. Sobre o uso, dicas e compartilhamento de experiências a comunidade online Coletores Brasil tem mais de 30 mil membros aptos a te dar qualquer tipo de ajuda ou responder qualquer questão sobre o assunto!
Se você está se perguntando sobre os benefícios, relacionamos aqui alguns tópicos que evidenciam a popularidade dos coletores como uma adesão econômica, prática, segura e sustentável:

- a economia é, sem dúvida, um fator muito atraente, já falamos disso duas vezes, só nesse texto, sobre o preço do coletor, varia entre R$80 e R$150;

- o uso do coletor te dará mais informações sobre seu corpo, como o número de dias exato que dura o seu ciclo, a quantidade de sangue que sai e a própria fisiologia, já que você estará ainda mais conectada com sua intimidade;

- um absorvente externo demora cerca de 100 anos para se decompor, um coletor demora 50 anos, apenas, seu material é bem menos agressivo ao meio ambiente;

- além de ajustável ao corpo, o copinho oferece baixíssimo risco de contaminação e, até o momento, não há nenhum caso de Síndrome de Choque Tóxico relacionado ao seu uso.

 

Nas nossas pesquisas sobre o assunto encontramos muitas mulheres levanto a questão da praticidade na hora da troca, citando o coletor como não prático, principalmente referente ao uso em banheiros químicos, por exemplo. Essa é uma realidade, quem é adepta ao uso do coletor tem que ser criativa e estar atenta a isso sempre.

Na verdade, não há um modelo perfeito de absorvente, muito menos um que possa ser definido como o ideal para todas as mulheres. O ideal, mesmo, é você se sentir bem e confortável com seu corpo, sabendo que pode experimentar e mudar, que tem liberdade para ser como desejar – e viver lindos dias, independente da situação!

  Agora não são apenas as solas vermelhas de Christian Louboutin que vão enlouquecer as...
23 Abril
Podem falar o que quiser, mas uma lingerie nude, ou bege (!!!) pode te salvar em muitos momentos! E por que não...