Ser mãe é amar #ATodoMomento

Ser mãe é amar #ATodoMomento
21/6/2019
11:20
117

As diferentes formas de ser mãe inspiram a DelRio. Neste Dia das Mães, selecionamos histórias inspiradoras de nosso quadro de colaboradores, que mostram como este emocionante sentimento se faz presente em diversos formatos de maternidade. Confira!

 

 

 

Rochelia Cardoso de Macedo – Assistente de Marketing
9 anos de DelRio
Mãe solteira
Maracanaú - CE

Minha filha é um sonho que sempre sonhei e veio justamente no momento que eu precisava. Eu a esperei por cinco anos! Quando ela tinha três anos, virei mãe solteira, aos 33 anos, poucos dias após o Dia das Mães. Penso que minha filha veio para cuidar de mim, para trazer luz para minha vida. E eu me vejo nela, é como se olhasse em um espelho quando a vejo.

Desde que virei mãe solteira, escuto muitas pessoas dizendo que “deve ser difícil” criá-la sozinha, mas eu não acho! Minha dificuldade é ter um momento “só pra mim” em meio as responsabilidades. Meu foco hoje está na educação dela, depois penso em mim. Mas já passei sim por preconceito por ser mãe solteira e, por incrível que pareça, foi da própria família.

O momento mais difícil para nós foi quando fomos assaltadas, em minha casa. No meio daquela situação, chegamos em casa e ela foi a minha razão naquele momento! Ela olhou para mim e me trouxe clareza dizendo: “Mamãe, será que o ladrão ainda está dentro de casa?”. Eu nem imaginei essa possibilidade no meio do nervosismo. Minha filha veio para me proteger, sem dúvidas!

Ser mãe para mim é a realização de um sonho que parecia distante e impossível. Ser mãe é ter significado em tudo que faço, é ter um motivo para ser melhor!

 

Antônio Ricardo Soares dos Santos – Líder Operacional – Almoxarifado de Produto Acabado
16 anos de DelRio
Pai que é mãe
Maracanaú - CE

Tinha 21 anos de casado, fui pai aos 18 anos e minha esposa tinha 15 anos. Ela faleceu devido a uma complicação cardíaca quando minha filha tinha apenas seis anos. Foi muito, muito difícil para mim. Eu poderia ter virado uma pessoa ruim, poderia ter virado um alcoólatra, mas eu me superei e me dediquei a cuidar dos meus filhos. Tenho dois filhos: hoje a menina tem nove anos e meu filho tem vinte anos.

Até hoje sua morte ainda é muito difícil para mim. Sinto falta de ter ela por perto e hoje sei o valor de tudo que ela fazia por mim. Lamento que não pude aproveitar tudo, porque não imaginava como era difícil.

Hoje, cuido dos meus filhos como se fosse minha esposa: faço de tudo para aproveitar o tempo que tenho com eles, saio pra o shopping, para o cinema, para fazer compras... Aos sábados, faço faxina, almoço, assumi todas as responsabilidades que ela tinha.  No começo, até comprar shampoo era difícil. Eu pedia ajuda às vendedoras para comprar as coisas para minha filha, porque não entendia nada!

Com ela, vivi momentos muito bons, mas se pudesse voltaria atrás e valorizaria muito mais tudo que ela fez por nós, por nossa família. Hoje, como pai e mãe, valorizo muito o trabalho da minha mulher, pois sei o que a mulher passa. Meu conselho para quem ainda tem esposa é amar, valorizar e não deixar nada para amanhã.

 

Maurea Barros de Assis – Operadora de Máquina – Sigma Baby
1 ano e 4 meses de DelRio
Mãe à espera
Maracanaú - CE

Tenho 20 anos e minha atual gravidez não foi planejada. Esta é a minha primeira gestação e nunca imaginei que fosse ser mãe tão rápido! Tomei um susto quando descobri, mas ao mesmo tempo foi maravilhoso. Foi uma mistura de emoção, medo, nervosismo, felicidade, ansiedade...

Descobri que estava grávida com três meses de gestação e hoje estou com oito! Naquele momento, tive muito medo, pois eu não tinha nenhuma estabilidade financeira, minha casa era alugada, só conseguia pensar nessas coisas. O mais difícil para mim foi perceber que dali em diante eu teria que ter mais responsabilidade, coisa que eu não tinha. Hoje já sou mais organizada. Passei por vários desafios, o maior deles foi ter que contar para minha mãe, porque ela não aceitava ser vó tão cedo. Hoje está bem melhor!

Fico curiosa de saber como ela vai ser, como será o seu rostinho. Essa, sem dúvida, é a melhor sensação: é um amor inexplicável! Ser mãe é surpreendente. Fico pensando “como pode um ser caber dentro de mim? Ser gerado em mim?”. Ser mãe é ser capaz de dar a vida pelo filho!

 

Janaina Freires Melo - Operadora de Máquina
4 anos de DelRio
Mãe jovem
Canindé - CE

Fui mãe aos 13 anos. Quando meu filho nasceu, eu já havia completado os 14 anos. Foi muito estranho, eu ainda era uma criança! Tive que mudar tudo na minha vida. Para mim não foi tão difícil porque tive o apoio da minha família e do pai do meu filho. Hoje ele tem 11 anos.

Um momento difícil da gestação foi quando descobri. Nunca imaginei que seria mãe tão nova. Lembro também que o dia do parto foi difícil por eu ser muito nova. Tinha medo de que algo acontecesse por conta da minha idade.  Mas, quando ele nasceu, foi a melhor sensação, a melhor coisa que me aconteceu e passou a ser minha melhor escolha. Vejo que tudo na nossa vida tem um propósito e acontece por um motivo. Meu filho é minha vida, eu vivo por ele!

Ser mãe é um dom maravilhoso de Deus. A cada dia que passa, percebo que o amor só aumenta e que é um sentimento que levaremos conosco até o fim. Ser mãe nos dias de hoje é difícil, por conta das dificuldades, porém vejo no meu filho a força que falta em mim.

 

Cristiane Alves Viana – Operadora de Máquina – LM – Cond.
3 anos e 6 meses de DelRio
Vó que é mãe
Maracanaú - CE

Tenho 45 anos e a minha filha engravidou muito nova. Ela havia se casado, mas não deu certo e voltou a morar comigo. Eu havia conversado com ela a respeito de ficar com a minha neta caso ela encontrasse uma pessoa. Ela aceitou e, quando arrumou um noivo, foi morar com ele. Então, eu fiquei com minha neta.

Hoje, minha neta tem quatro anos de idade e me vê como avó e mãe. Foi a coisa mais maravilhosa que eu poderia passar na minha vida! Já haviam se passado 23 anos que eu não convivia com crianças. Ela é minha filha e eu sou a mãe dela.

O mais difícil foi ouvir a crítica de pessoas que não entendem meu amor por minha neta. Muitas falavam: “você já criou todos os filhos, agora vai criar os netos?”. Era ruim, mas nada disso me abalou, pois eu a amo demais. Para mim, ser mãe é amar! Tenho muito amor por ela, acima de todas as responsabilidades.

 

Maria Leiliane Ponsciano da Silva – Operadora de Máquina – Buriti
8 anos e 7 meses de DelRio
Mãe adotiva
Serrinha - CE

Tenho 24 anos, tentei engravidar várias vezes, por vários anos. Até que um dia conversei com minha mãe e com meu esposo e expliquei que eu não poderia ter filhos e que iria entrar em processo de adoção. Assim eu fiz: fui até o fórum e lá comecei a realização de um sonho.

Pouco tempo depois de entrar no processo de adoção consegui ter a guarda dela com o consentimento da mãe diante do juiz. Foi o dia mais feliz da minha vida! Nem parece que ela foi gerada por outra pessoa. Ela se parece demais comigo, é minha filha, meu sonho.

A cada dia, o amor por ela só aumenta. Hoje, minha filha já tem nove anos, sabe da história dela e aceita muito bem. Ela é tratada muito bem por todos da família. Todos os netos são tratados exatamente como ela e isso é importante para nós. Ser mãe, para mim, é tudo! Mudei até meu jeito por causa da minha filha e vejo que tenho que ser melhor a cada dia.

 

Ana Paula Ribeiro Alves – Operadora de Máquina
6 meses de DelRio
Mãe com idade avançada
Chorozinho - CE

“Engravidei pela quarta vez aos 39 anos de idade e foi uma gravidez não planejada. Eu já estava decidida que não queria mais nenhum. Quando descobri, foi um choque, porque não queria acreditar. Entrei em depressão, pois não aceitava que estava grávida. Eu tinha vergonha, chorava demais. Até que eu comecei a aceitar e fui convivendo. A minha gravidez anterior a essa foi muito difícil, pois minha filha nasceu prematura e passei três meses no hospital. Tinha muito medo que isso acontecesse novamente.

Eu também tinha vergonha de ir ao acompanhamento de gestantes, porque todo mundo ficava comentando sobre minha idade. Eu não gostava quando as pessoas falavam que eu não tinha mais idade para ser mãe. Ficava triste com aquilo, mas não demostrava. Era horrível, porém logo me acostumei e vi que não era só eu que era mãe com aquela idade.

Meu filho já tem dois anos e hoje eu sei que para ser mãe não há idade. Também sei que ser mãe mais velha é bem melhor por conta da maturidade. Tenho quatro filhos e ser mãe foi a melhor decisão que eu tomei. É uma sensação inexplicável, é a melhor coisa do mundo!

 

 

 

 

Aposto que você ficou tão emocionada quanto nós com estes relatos todos! É lindo ver a essência deste amor presente em situações tão diferentes e tão apaixonadas, não é mesmo? Esperamos que todas as mães da DelRio, sejam colaboradoras ou consumidoras, tenham um Dia das Mães incrível com suas famílias! Parabéns, mamães!

 

Acompanhe mais homenagens para esta data especial nas nossas redes sociais, no Facebook e Instagram.

 

Embora muitos tabus já tenham sido quebrados no decorrer de todos esses anos e a mulher tenha conseguido voz e decisão...
Na próxima semana embarcamos para mais uma Fenim (Feira Nacional da Indústria Têxtil), um evento do...